Sistema básico de manufatura

O conhecimento dos processos de manufatura proporciona poder de decisão e visão global das variáveis que podem prejudicar os ganhos obtidos, como redução dos custos e prazos de entrega. Assim sendo, esse conhecimdento é uma estratégia para a competição entre as empresas. Portanto, a idéia principal deste texto é apresentar os elementos constituintes de um sistema básico de manufatura. Como resultado, poderemos perceber como a engenharia de produção está tão próxima de nós. De acordo com a Figura abaixo, veremos um sistema de produção básicos e seus elementos principais.

Conforme o esquema abaixo, na entrada do sistema tem-se os fatores de produção, como matéria-prima, a qual será processada utilizando-se toda tecnologia e técnicas disponíveis pelo setor, máquina ou mesmo indústria, tais como:

  • capacidade de produção;
  • instalações;
  • tecnologia;
  • integração de informações;
  • mão de obra;
  • estratégia de fluxo de materiais;
  • métodos de avaliação;
  • medidas de desempenho etc.
sistemas de manufatura
Figura – Esquema básico de um sistema de manufatura

Inegavelmente, as decisões de infraestrutura, estratégias de organização, gestão da qualidade, PCP (Planejamento e Controle da Produção), recursos humanos e avaliação de desempenho são de fundamental importância para se obter resultados competitivos. Com toda a certeza, esses elementos fazem parte da Engenharia de Produção.

Setores de produção

A mão de obra atua nos três diferentes setores produtivos, primário, segundário e terceário como descritos a seguir:

  • Primário: cultiva e explora – recursos naturais – aglicultura, floresta, pesca, petróleo, mineração, etc. A indústria atuante nesse setor é classificada como extrativista, pois se limita a extrair da natureza substâncias úteis.
  • Secundário: produtos de indústrias primárias em bens de consumo e capital – manufatura, construção, energia, etc – aeroespacial, eletrônicos, automotivo, bebidas, química, computadores, alimentos, papel, eletricidade, têxtil. Dessa forma, a indústria realiza um conjunto de operações para transformar matérias-primas em bens de produção e consumo. Portanto, ela é classificada como a indústria de transformação e nasceu e se desenvolveu graças à divisão social do trabalho, propagada por Adam Smith, em 1700, que separou as atividades industriais das agrícolas.
  • Terceário: serviços – bancos, comunicação, educação, governo, saúde, seguro, imobiliário, turismo, transporte, entretenimento etc.

No próximo texto, vou falar sobre a integração das funções de um sistema fabril, as modalidades de produção, com a finalidade de continuar desbravando os processos produtivos. Com efeito, espero cativar você, leitor, a apaixonar-se pela engenharia de produção.

Referência:

LIRA, V. M. Princípios dos processos de fabricação utilizando metais e polímeros. 1. ed. São Paulo: Blucher, 2017. p. 26 – 28.

Prof. Dr. Marcelo Tirelli

Coordenador Adjunto – Engenharia de Produção

Faculdade de São Bernardo do Campo – FASB

 

Prof. Dr. Marcelo Tirelli

Prof. Dr. Marcelo Tirelli
Coordenador Adjunto - Engenharia de Produção
Faculdade de São Bernardo - FASB

http://lattes.cnpq.br/4630194230201313

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *