• Artigo Publicado na Revista Pesquisa Brasileira da Ciência da Informação e Biblioteconomia.
  • Autores:
    • Antonio Aparecido de Carvalho – Faculdade São Bernardo – FASB
    • Milton Carlos FarinaUSCS – Faculdade São Bernardo – FASB
    • Leonardo Birche de CarvalhoUSCS – Universidade Municipal de São Caetano do Sul.

RESUMO

A pesquisa teve o intuito de trazer à tona uma análise crítica acerca da forma de coleta, armazenamento e acesso a dados e informações, anteriormente documentados eram arquivados em meio manual, tais como relatórios, livros dentre outros, já na atualidade a tecnologia de informação e comunicação trouxe a ideia de que as informações devem estar armazenadas em meios digitais, nuvens, pen drives, e-mails e demais hardwares,  contudo surge o seguinte questionamento: “O que nos garante que  no futuro teremos programas, dispositivos e ferramentas compatíveis para acessá-las?” Documentos e informações anteriormente armazenados em fitas cassetes, disquetes ou nas memórias de computadores antigos, por vezes se tornam inacessíveis devido à indisponibilidade de dispositivos devido à obsolescência de equipamentos ou até mesmo das constantes atualizações de softwares. A impossibilidade de acesso às informações arquivadas digitalmente é conhecida como “Buraco Negro Digital”. A pesquisa demonstra que algumas organizações estão antevendo problemas e buscando possíveis soluções para preservação documental e consequentemente da nossa história para as gerações futuras, contudo muito há de ser feito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *